quarta-feira, 29 de julho de 2009

CÉLULAS-TRONCO



CÉLULAS-TRONCO
ESPERANÇA PARA O FUTURO DA MEDICINA

O que são células-tronco?

Surgidas a partir do desenvolvimento do zigoto, as células-tronco embrionárias têm a capacidade de gerar todos os tipos celulares existentes no organismo adulto.

O corpo humano é formado por cerca de 200 tipos distintos de células, que se juntam de diversas maneiras a fim de constituir nossos tecidos. Assim, temos células tão diferentes como as células musculares, com a capacidade de se contraírem e de realizar trabalhos mecânicos; as células nervosas, que geram e transmitem os impulsos nervosos; as células do fígado, responsáveis pela desintoxicação do organismo; certas células do pâncreas, que produzem insulina; e outras.

Todas essas células, em última análise, provêm de uma única célula inicial, resultante da fecundação de um óvulo por um espermatozóide, a chamada célulaovo ou zigoto. Ao longo do desenvolvimento embrionário, essa célula se divide e, em seguida, as células-filhas fazem o mesmo e assim por diante. À medida que ocorre essa multiplicação celular, as células-filhas vão tomando diferentes “decisões”, adquirem uma morfologia própria e se especializam numa função específica, participando dessa forma da construção do organismo.

Somos então levados à surpreendente conclusão de que o zigoto deve conter, em suas instruções genéticas, todas as informações necessárias à formação de todas essas células. E de fato, o zigoto pode ser considerado a célula-tronco prototípica, isto é, uma célula totipotente, capaz de dar origem a todos os tipos celulares existentes num organismo adulto.

Uma célula-tronco (em inglês, stem cell) é, portanto, uma célula não especializada, ou seja, que ainda não se diferenciou em nenhum tipo celular específico. Nesse sentido, o termo tronco (ou “haste”, que é o significado da palavra stem na língua inglesa) é muito adequado. Imagine uma árvore na qual o tronco principal, único, se ramifica em vários galhos, e cada galho em outros ainda mais delgados, e assim por diante até chegarmos às folhas. Essa árvore representaria então o desenvolvimento embrionário de um animal: desde o zigoto até a efetiva formação de todos os diferentes tipos celulares presentes no corpo do adulto.

Características das células-tronco

As células-tronco mostram três propriedades fundamentais: auto-renovação, proliferação e diferenciação.

Na auto-renovação, que ocorre por mitoses, as células-tronco geram cópias idênticas de si mesmas. O importante, nesse caso, é que a população dessas células pode manter seu número mais ou menos constante, mesmo quando parte delas segue o caminho da diferenciação (ou seja, o organismo mantém um “estoque” permanente daquelas células-tronco).

A proliferação, também por mitoses, garante um número adequado de células-tronco num dado local do organismo, em um determinado momento de seu desenvolvimento.

A diferenciação permite o surgimento de tipos celulares distintos, em termos morfológicos e funcionais e, por extensão, de tecidos e órgãos especializados. O processo de diferenciação é regulado pela expressão preferencial de genes específicos nas células-tronco, mas ainda não se sabe em detalhes como ocorre. Certamente, isso depende também do microambiente em que a célula-tronco está inserida — ou seja, pela influência exercida pelas células da vizinhança e pela presença (ou ausência) de variados fatores de diferenciação celular.

Algumas células do nosso corpo, como os neurônios e as hemácias, atingem um estado diferenciado e maduro e a partir de então não mais se dividem. Já algumas outras células, embora usualmente não se dividam, podem fazê-lo rapidamente quando expostas aos sinais apropriados. Um exemplo disso são as células-tronco adultas, presentes em várias partes do corpo humano, que passam a se dividir quando ocorre uma lesão naquele tecido, a fim de compensar as células perdidas.

Nem todas as células-tronco têm o mesmo potencial para a diferenciação

Já dissemos que a célula-tronco por excelência é o zigoto, porque ela é uma célula totipotente, isto é, capaz de formar tanto o embrião (e, portanto, todo o organismo adulto) como também uma estrutura extraembrionária, a placenta. O processo de clivagem (ou segmentação) do zigoto produz então, por volta do terceiro ou quarto dia após a fecundação, uma estrutura chamada mórula, composta por 16-32 células num arranjo compacto, que lembra uma amora. Nesta etapa as células que compõem o embrião ainda são totipotentes.

Etapas iniciais no desenvolvimento embrionário humano.

Por volta do quinto dia, o embrião humano encontrase na fase de blastocisto, um estágio de 32-64 células com a forma de uma esfera oca. A camada mais externa de células dessa esfera, chamada trofoblasto, dará origem aos tecidos extra-embrionários (placenta). No interior da esfera, um agrupamento de células localizado em um dos lados da cavidade (a massa celular interna ) dará origem ao embrião propriamente dito.

As células da massa celular interna já não apresentam um potencial tão completo de diferenciação quanto o das células anteriores: são capazes de dar origem a todas as estruturas do embrião, mas não aos tecidos placentários. Essas células são então consideradas células-tronco pluripotentes.

Blastocisto humano de cinco dias, mostrando o trofoblasto e a massa celular interna (ou embrioblasto).

À medida que o embrião se desenvolve, as células que o compõem mostram um potencial para diferenciação cada vez menor. Passamos então de células pluripotentes para células multipotentes (isto é, capazes de dar origem a um número menor de células especializadas) e destas para as células progenitoras (ou precursoras). As células progenitoras já não podem ser consideradas como células-tronco, pois ao se dividir não produzem outras células progenitoras similares. Ao contrário, as células resultantes da divisão adquirem uma morfologia e fisiologia próprias, especializando-se no desempenho de uma tarefa específica no organismo (células diferenciadas).

Retomando a imagem da “árvore” que fizemos anteriormente, representando o desenvolvimento embrionário até a formação de um organismo adulto, veríamos que, a partir dos galhos mais grossos (células-tronco pluripotentes), os ramos vão se bifurcando (células-tronco multipotentes) e ficando cada vez mais finos (células progenitoras), até chegarem às folhas (que representam os tipos celulares já completamente diferenciados).

Fonte: veja.abril.com.br

Dúvidas comuns


1) O que é uma célula-tronco?

Célula-tronco ou célula mãe é uma célula indiferenciada, capaz de se transformar em todos os tipos de células que formam os diferentes tecidos do corpo humano. Por isso,elas são capazes também de regenerar órgãos e tecidos lesionados, promovendo a recuperação dos mesmos. Este tipo de tratamento chama-se TERAPIA CELULAR.

2) Quais as doenças que podem ser tratadas com células-tronco hoje?
3) Porque coletar as células-tronco do sangue do cordão umbilical?
4) Quais as principais fontes de células-tronco?
5) Há quanto tempo a ciência vem utilizando o sangue de cordão umbilical como fonte de células-tronco?
6) Quanto tempo duram as célula-tronco armazenadas no CCB?
7) Como é feita a coleta do sangue de cordão?
8) A Maternidade cobra alguma coisa pela coleta?
9) Quando é que devo decidir?
10) Bebês prematuros podem coletar o sangue do cordão umbilical?
11) O que acontece se o meu parto antecipar ou nascer de madrugada?
12) O que é um banco público de células-tronco?
13) No banco público, as células-tronco são minhas?
14) Como são identificadas as amostras com células-tronco no CCB?
15) Qual é o custo pela Coleta, Processamento, Congelamento e o Armazenamento das células-tronco?
16) Há quanto tempo o CCB tem estocado sangue do cordão umbilical?
17) Se eu precisar utilizar as células-tronco, como devo proceder?
18) Se eu preservar o sangue do cordão umbilical de um filho, devo fazer o mesmo com o seguinte?
19) Se o CCB fechar, o que acontecerá com as células-tronco armazenadas?
20) O que acontece se eu parar de pagar a manutenção?
21) Moro fora do local de cobertura de vocês e gostaria de armazenar o sangue do meu filho?
22) Se eu estiver grávida de gêmeos?
23) Caso queira antecipar o pagamento da manutenção, terei desconto?
24) E se eu ainda não assinei o contrato e me decidir de última hora?

Respostas: http://www.ccb.med.br/cc_duvidas.asp

Coleta de Células-Tronco de Cordão Umbilical


video


Como, quando e onde começou tudo...

A primeira experiência com células-tronco no mundo, foi em 1930 quando HANS SPEMANN e JACQUES LOEB (Alemanha)– com óvulo fecundado de girino, (célula-tronco) conseguiram gerar dois girinos separando a primeira divisão de um zigoto. Fizeram também com a segunda divisão, com 4 células-tronco (1938). Após isto, lançaram o seguinte desafio:

O núcleo de uma célula diferenciada seria capaz de gerar um indivíduo adulto se for transplantado para um óvulo enucleado?

A resposta veio em 1996 com a ovelha DOLLY, que utilizou exatamente esta técnica, que precisou de 250 tentativas para obter êxito.

E 1968, foi feito o primeiro transplante de medula, isto é, o primeiro transplante de células-tronco adultas, para tratamento de leucemia, pois acreditava-se que as células-tronco, por serem hematopoiéticas (derivadas do sangue) só poderiam se transformar em células do sangue.

Em 1988, na França, foi feito o primeiro transplante de células-tronco do sangue do cordão umbilical, de uma irmã para outro, com resultados positivos, na cura de uma Anemia de Fanconi.

1998 – novembro – Dr. James Thomson – Universidade Wisconsin, em Madison/EUA – extraiu a primeira célula-tronco de um embrião descartado em clínica de fertilidade e assim criou a primeira linhagem de células-tronco de embriões do mundo. Reação de revolta no mundo por algumas entidades.

Fonte: http://www.ccb.med.br/ct_historia.asp


Um comentário:

  1. Olá! Nós somos um grupo de jovens que se interessa por esta temática e, portanto, também temos um blog - «O Elixir da Juventude».
    Gostaríamos de por uma ligação com o URL do seu blog e vice-versa.
    Se concordar com a nossa ideia, mande e-mail para ap12a.grupo2@gmail.com .
    O URL do nosso blog é http://staminalli.blogspot.com/ , dê uma vista de olhos. :)
    Cumprimentos e continuação de um bom trabalho

    ResponderExcluir